Leis de incentivo à Poesia

 

Algumas leis de incentivo à cultura oferecem editais dedicados à literatura, poesia, produção de eventos literários. Para entender melhor essas leis e se informar melhor sobre oportunidades na cena literária nacional e internacional vale a pena uma pesquisa mais aprofundada no portal do Ministério da Cultura (www.cultura.gov.br) e em outras fontes confiáveis de divulgação especializada no assunto.

Esses benefícios oferecidos por essas leis podem ser em forma de dedução fiscal às empresas ou às pessoas físicas que investem em cultura. Essas leis de incentivo fiscal podem ser geridas por órgãos federais (oferecendo abatimento no imposto de renda), estaduais (oferecendo isenção de ICMS – Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) ou municipais (oferecendo isenção no IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano e no ISS – Imposto Sobre Serviços), podendo esse abatimento chegar a até 100% do valor do projeto.

Muitos artistas, principalmente os iniciantes, reclamam da falta de oportunidades para realizar seus projetos via editais e leis de incentivo, sejam os projetos voltados para o lançamento de livros, para projetos de circulação, oficinas ou quaisquer outras ações de fomento à produção e à fruição de seus trabalhos.

Uma das causas para essa não aprovação de projetos apontada pela maioria das instituições que lançam editais de incentivo à cultura é a falta de capacitação dos proponentes ou a falta de apoio complementar a seus projetos, ficando à margem dessas oportunidades, mesmo tendo ótimas ideias e projetos. Um bom conselho aos artistas que não têm perfil de gestor e nem querem se envolver com negociações financeiras, técnicas e burocráticas: contrate um produtor cultural ético, profissional e de preferência que também seja entusiasta da sua causa, que vista a camisa do projeto.

É imprescindível que, antes de elaborar seu projeto, você consulte fontes seguras de informação, preferencialmente junto à instituição que lançou o edital, com o objetivo de esgotar todas as suas dúvidas. Trocar uma ideia com colegas que já apresentaram projetos à mesma instituição é interessante também.

Seu projeto deverá conter a ideia devidamente formatada e justificada, orçamento detalhado, cronograma de execução, ficha técnica da equipe envolvida, plano de mídia e toda a documentação exigida pelo órgão responsável.

Com o projeto aprovado, o próximo passo é buscar uma empresa disposta a patrociná-lo. Uma dica valiosa é buscar empresas que têm a ver com seu projeto, que tenham um discurso parecido com o seu, que defendam as mesmas causas que você. E, o mais importante: ofereça diferenciais que darão a ela maior visibilidade no mercado e retorno financeiro, afinal, empresas visam lucro. Nesse momento, a palavra de ordem é criatividade para comunicar-se o público da empresa patrocinadora, a fim de alcançar os objetivos por ela almejados com os recursos disponíveis no projeto. É imprescindível que fique claro à empresa que se trata de uma proposta de parceria e não de pedir um favor, afinal, haverá benefício para ambos com a realização do projeto.

Após captar o recurso, seja o valor total ou parcial do montante solicitado inicialmente, seu papel é produzir seu projeto da maneira mais profissional possível, cumprindo cada exigência acordada entre você, a instituição de incentivo e a empresa, como inserção de logomarcas, doação de ingressos, contrapartidas. O dinheiro investido pela empresa retornará a ela em forma de abatimento fiscal ao pagar seus tributos, sejam eles Imposto de Renda, ICMS, IPTU ou ISS, dependendo da lei que você escolheu para a captação desse recurso.

Sabemos que não é tarefa fácil encontrar empresas dispostas a financiar nossos projetos, mas não é impossível desde que ofereçamos a ela vantagens mercadológicas, preferencialmente aliadas à um bom plano de mídia, garantindo uma exposição midiática positiva e satisfatória ao patrocinador.

No momento da negociação, leve à empresa um bom resumo executivo, explicando de forma clara e objetiva os benefícios que essa empresa receberá ao patrocinar seu projeto. Nesse documento (que você entregará só ao final da reunião para não desviar a atenção de sua explanação) deverá conter, principalmente, um plano de mídia detalhado, com número de inserções no rádio, na TV, em revistas, busdoor, internet e outras ações de marketing já previstas para o projeto.

A captação de recursos não trata somente de obter dinheiro para a realização do projeto, mas também se trata de buscar todo tipo de apoio para sua realização. Pode-se captar recursos humanos junto a parceiros, sem necessariamente envolver pagamento em dinheiro. Pode-se, por exemplo, captar serviços em troca de outro serviço ou da divulgação da marca nos produtos do projeto, entre outras soluções criativas que representam o bom e velho escambo.

Não confundamos patrocínio com apoio cultural: o primeiro se trata do financiamento integral para a realização do evento; já o apoio pode ser em forma de passagens aéreas por empresas do ramo, assim como hospedagem, alimentação, impressão de materiais gráficos, cessão de espaço para realização das atividades, entre outras.

 

Texto de Marina Mara, do livro Profissão Poeta, 2016.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar