Viver de Poesia pode, produção?

Tenha preparação profissional e emocional para encarar os desafios burocráticos de uma carreira de artista-produtor como os prazos apertados, as exageradas exigências dos editais e regulamentos, entre outros impasses da vida de um artista produtor independente.

Para que sua carreira seja o mais sustentável possível, capacite-se por meio de cursos online ou presenciais sobre produção cultural – muitos são gratuitos. Informe-se sobre políticas públicas para literatura, leia os editais passados e os projetos neles aprovados para saber a “linha” que cada instituição costuma seguir. Acesse páginas sobre concursos de poesia – muitos oferecem prêmios em dinheiro ou publicações de seu poema, editais para participação em feiras literárias, saraus, antologias, entre outras.

 

Circulação de Poesia

Frases arbitrárias como “poesia não vende”, “o povo não gosta de poesia” são um retrato de um passado recente, no qual esses escritores ficavam reféns do mercado editorial, sem a possibilidade de construir uma carreira sólida de forma independente, impossibilitando a chegada de seus textos ao público.

Porém, essa realidade vem se transformando e a poesia está entrando em uma boa fase novamente. Parte desse fenômeno se deve – acredito – às mudanças comportamentais da sociedade que está se vendo obrigada a rever seus hábitos e valores para continuar habitando nosso planeta.

Sarau Sanitário (e-book)

Lançado em maio de 2010, o livro Sarau Sanitário é parte de um projeto de inclusão social, idealizado pela poeta Marina Mara, que leva a Poesia para banheiros públicos, em forma de cartazes, e para o mundo virtual.  A identidade visual do Sarau Sanitário.com é parte do acervo de Clarice Gonçalves, uma jovem artista plástica nascida em Taguatinga-DF.

Os poemas contidos neste livro, muitos premiados nacionalmente, retratam temas como a TPM, a vida virtual, a sexualidade, o meio ambiente, o consumismo, astrologia e homenagens à sumidades ligadas ao mundo da Arte.

Para adquirir o e-book Sarau Sanitário,  clique AQUI!

Leis de incentivo à Poesia

Algumas leis de incentivo à cultura oferecem editais dedicados à literatura, poesia, produção de eventos literários. Para entender melhor essas leis e se informar melhor sobre oportunidades na cena literária nacional e internacional vale a pena uma pesquisa mais aprofundada no portal do Ministério da Cultura (www.cultura.gov.br) e em outras fontes confiáveis de divulgação especializada no assunto.

Esses benefícios oferecidos por essas leis podem ser em forma de dedução fiscal às empresas ou às pessoas físicas que investem em cultura. Essas leis de incentivo fiscal podem ser geridas por órgãos federais (oferecendo abatimento no imposto de renda), estaduais (oferecendo isenção de ICMS – Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) ou municipais (oferecendo isenção no IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano e no ISS – Imposto Sobre Serviços), podendo esse abatimento chegar a até 100% do valor do projeto.

Profissão Poeta (comprar e-book)

O guia é uma compilação das palestras, cursos e workshops que a poeta ativista, publicitária e gestora cultural Marina Mara vem ministrando e participando pelo Brasil. Os temas abordados no livro são publicação de livros, autogestão da carreira artística, ativismo literário, captação de recursos, leis de incentivo à literatura, cultura digital, produção de saraus, poesia falada, financiamento coletivo de projetos, marketing, entre outros. “O intuito do guia Profissão Poeta é oferecer aos poetas, escritores e produtores literários um caminho para formação de público leitor e para viver de sua própria arte de forma poética e sustentável, afirma a autora.”

Clique AQUI para adquirir o e-book!

Mapeamento de Escritoras Negras da Bahia

A Bahia sempre foi tradição em qualidade literária e artística, porém, como no resto o país, as mulheres negras são as que menos têm visibilidade. Pensando nessa questão foi feito o mapeamento das escritoras negras da Bahia pela pesquisadora Calila das Mercês e o resultado pode ser conferido nesse link: http://escritorasnegras.com.br. Todas as escritoras do projeto estão cadastradas no PoemApp - O Mapa da Poesia do Brasil!

 

SOBRE O PROJETO

Esse projeto parte de uma pergunta crítica: no contexto baiano, quando você pensa em um escritor contemporâneo, você saberia rapidamente pensar em alguma escritora enquanto representante? Alguma escritora negra? O projeto deseja que que esta resposta torne-se ou amplie-se positivamente. Fala-se todo tempo de igualdade de gênero, de inserção da mulher no mercado de trabalho, em equidade de reconhecimento e respeito, mas na prática, as mulheres negras ainda encontram-se à margem do sistema.
Com o objetivo principal de registrar a memória e catalogar as escritoras baianas negras da contemporaneidade, o site vai fomentar a rede de produção literária da Bahia e multiplicar o conhecimento dos resultados alcançados.

O Escritoras Negras da Bahia fortalece mulheres que contam suas histórias, por meio da literatura oral ou escrita. Poetas, contistas, romancistas, cordelistas, que com frequência são violentadas simbolicamente, uma vez que raras são reconhecidas pelo seu trabalho artístico. Com apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia por meio do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Fundação Cultural e Secretaria de Cultura da Bahia, o projeto realiza pesquisa e catalogação das escritoras negras baianas contemporâneas e disponibiliza os perfis e produções das artistas literárias de forma contínua. A pesquisa será desenvolvida em todos os territórios de identidade da Bahia.

 

Poeta da foto: Lidiane Ferreira

Fonte: http://escritorasnegras.com.br

BlasFêmea (e-book)

O livro BlasFêmea é o terceiro livro de Marina Mara e o primeiro que, além de poemas, traz também contos e crônicas. O livro é uma celebração literária ao universo feminino. É uma miscelânea de contos, poemas, artigos acadêmicos, crônicas e devaneios literários com um tema em comum – a mulher. Alguns textos deste livro foram escritos há uma década, outros, ontem. Temas como equidade de gênero, sagrado feminino, mulheres e signos, bruxarias urbanas e feminismo dão a tônica do BlasFêmea. A capa do livro é da ilustradora brasiliense Luda Lima.

Clique AQUI para adquirir o e-book BlasFêmea!