Livro Profissão Poeta

Desde 2006 respiro poesia o dia todo, sem folga, sem férias, sem feriado ou horário de almoço. Graças à Deusa. A poesia é meu trabalho, minha vida e meu sorriso, por isso não sinto que esteja trabalhando, mas sim me divertindo. Minhas chuvas de ideias geralmente são realizadas em um balanço em baixo de uma mangueira na companhia dos animais da chácara na qual resido-trabalho. Os cães e gatos e pássaros e saguis a minha volta nem desconfiam que aquele vaivém do balanço faz parte da gênese de um importante projeto sociocultural que passará por um percurso longo, burocrático com desgastes emocionais e financeiros para, com sorte, se concretizar em poesia alguns anos depois. Sorte a deles. E sorte a minha por saber que esse esforço sempre vale à pena.

Publicação de Poesia

Sua bolsa lírica estourou e seu filho (livro) está prontinho para nascer. Mas, antes dele, muitas outras dúvidas nascerão, como: “será que procuro uma editora ou publico de forma independente?”; “vale à pena lançar meu livro via editais e leis de incentivo à cultura?”.  A resposta é: depende do seu caso. Se seu interesse primordial for lucrar com a venda de livros, faça-o de maneira independente, pois as editoras repassam aos escritores, relativo a direitos autorais, de 8% a 10% do valor da capa (preço a ser vendido nas livrarias). O lado bom de publicar via editora são as facilidades com distribuição, divulgação, concepção do projeto visual, diagramação, revisão textual, entre outros.

Pontos de Poesia do DF recebem livros Profissão Poeta

No desejo de promover a troca de saberes sobre poesia e ativismo literário, a poeta Marina Mara fez a doação de cem livros Profissão Poeta para dez pontos de poesia do Distrito Federal. A ideia é fazer com que esses livros cheguem às mãos de multiplicadores, alcançando um número cada vez maior de pessoas ligadas à cena literária do DF.